O sonho da casa própria, o automóvel próprio e uma viagem fantástica. Se perguntarmos as pessoas sobre seus objetivos financeiros, há uma grande chance de que esses seriam os três mais comuns entre as respostas. 

Para muitos, viagens são experiências de vida que, muitas vezes, não é possível colocar um preço. Por isso, são consideradas muito mais do que como um simples objetivo físico, mas também como um grande sonho.

Infelizmente, viagens dos sonhos são caras e exigem bastante planejamento, sobretudo, muita economia financeira, o que torna esse objetivo um pouco distante de muitas pessoas.

Porém, ainda que seja difícil, não é impossível!  É verdade que a quantidade das pessoas que conseguem alcançar esses objetivos de forma rápida ainda parece ser pequena, mas com um pouco de entendimento sobre seu orçamento e sua realidade financeira, estudo, planejamento e disciplina, é possível chegar mais perto desse sonho.

Se você está pensando em fazer uma viagem, confira 6 dicas que vão te ajudar a determinar seus objetivos, organizar o seu orçamento pessoal e, além disso, poupar dinheiro e investir para viajar!

E se você tem outros objetivos para além das viagens, indicamos que você confira nosso ebook com os investimentos ideais para cada objetivo.

investimentos para cada objetivo de vida

Estabeleça seu objetivo

Antes de começar qualquer plano você deve ter clareza de qual seu objetivo. Se você está querendo investir para viajar, precisa saber se esse objetivo é realizável em curto, médio ou longo prazo. 

Por exemplo, se você pretende fazer uma viagem internacional um pouco mais longa para um país com uma moeda mais cara, será necessário separar uma quantia maior, certo? Então, dependendo do seu orçamento, esse objetivo pode ser mais realista se planejado para longo prazo. Se o seu objetivo de viagem no momento é passar um final de semana em uma pousada em outra cidade, o preço será bem menor, por isso, esse pode ser um objetivo possível de realizar a curto prazo.

Então, tenha clareza de qual a sua meta de viagem e pense, de forma realista, em quanto tempo você pretende realizá-la.

Se você não sabe muito bem como classificar, normalmente, objetivos de curto prazo são aqueles que você pretende realizar dentro do mesmo ano. Já os de médio prazo podem variar entre 1 e 5 anos e os de longo prazo são aqueles que precisariam de, no mínimo, cinco anos para serem alcançados.

Pensando, então, na sua viagem dos sonhos, você precisa poupar uma quantia de dinheiro e, de preferência, investir para viajar com qualidade, certo? Confira algumas dicas que irão te ajudar a se organizar melhor financeiramente para fazer a viagem que você sempre quis.

6 dicas para investir para viajar

Poupar dinheiro e saber como investir não é tarefa simples para quem está começando, porém, algumas ações simples podem ajudar nessa empreitada. Coloque essas dicas em prática e comece agora a se planejar a investir para viajar! Para o início, organize o seu orçamento pessoal e veja, com clareza, quanto dinheiro entra e sai da sua conta todos os meses.

1. Organize seu orçamento pessoal.

Todo bom plano começa por um bom planejamento, independente de qual ele seja. No caso de investir para viajar, você precisa, primeiramente, saber quanto dinheiro você realmente consegue poupar todos os meses. Como dinheiro é algo que está em circulação diariamente, pode ficar difícil visualizar ao certo quanto está entrando e quanto está saindo da nossa conta. É para isso que serve um bom orçamento pessoal.

Com esse documento você consegue ver, com clareza, quanto dinheiro você gasta todos os meses e quanto será possível economizar para alcançar seu objetivo.

Nesse documento, é necessário separar os gastos em fixos e variáveis para ver onde é possível mexer. Os gastos fixos, por estarem ligados às obrigações mensais como aluguel, mensalidades escolares, transporte e afins, são praticamente impossíveis de reduzir, então, o foco deve ser os gatos variáveis.

Faça o possível para documentar ao certo quanto dinheiro você está gastando e analisar se isso condiz com o seu padrão de vida. Quando você souber quanto dinheiro conseguiria guardar todos os meses, conseguirá estipular uma meta de economia bem mais realista.

2. Estipule uma meta de economia

Todo mundo já pensou em guardar uma quantia mensal, certo? Porém, qual valor determinado e de onde ele saiu? De nada adianta estipular uma meta que não esteja baseada em valores reais, por isso você precisa fazer o seu orçamento pessoal.

Para investir para viajar, é preciso apertar um pouco mais os custos e começar a economizar, cortando alguns gastos supérfluos que podem estar atrapalhando suas economias.

Quando você souber quanto dinheiro é possível guardar mensalmente dentro da sua realidade financeira, coloque isso como meta e faça o possível para que esse valor não seja gasto. 

Lembre-se: a disciplina é um passo importantíssimo na hora de investir para viajar ou para realizar outros objetivos financeiros maiores. Deixe essa meta clara para você mesmo e, se necessário, para sua família. Assim, todos estarão voltados para o mesmo objetivo e conseguirão se ajudar para que ele seja alcançado.

3. Comece a mudar seus hábitos

Economizar não é algo fácil e nós sabemos disso. Para conseguir é preciso mudar alguns hábitos de consumo e cortar alguns gastos que podem ser considerados como desnecessários. Começar a mudar alguns hábitos é difícil, mas pode ser um passo importante para que você consiga poupar.

Por exemplo, por que em vez de ir jantar fora no fim de semana você não resolve comprar os ingredientes e fazer um belo jantar em casa? Ou então, que tal realizar algumas compras pela internet em vez de lojas físicas, já que o valor costuma ser bem menor online? Mudar hábitos de vida é essencial para começar a mudar hábitos financeiros.

Agora que será possível poupar um pouco todo mês, está na hora de conhecer algumas aplicações que você pode investir para conseguir viajar.

4. Conheça alguns tipos de investimentos

Para quem não está habituado, o mercado financeiro pode ser um terreno complicado e até mesmo perigoso. Investimentos arriscados podem botar tudo a perder ao passo que investimentos seguros demais podem não dar o rendimento esperado. Conhecer os tipos de investimentos existentes é um passo importante para ver qual melhor se encaixa no seu objetivo.

Renda fixa x Renda variável

Em geral, o mercado das aplicações se divide em dois tipos de investimentos: renda fixa e renda variável.

Investimentos de renda fixa são aqueles em que é possível saber exatamente quanto dinheiro você terá de lucro em um determinado tempo. Esses são investimentos considerados como seguros, afinal, a chance de perda é praticamente nula. Porém, o retorno não é tão alto quanto nos investimentos de renda variável, considerados um pouco mais arriscados.

Nas aplicações de renda variável não é possível saber quanto será o retorno, tampouco se ele virá. Um dos mais comuns desse tipo é o investimento na bolsa de valores. Na bolsa de valores, as ações se valorizam ou desvalorizam de acordo com vários fatores e é essa flutuação que determina se haverá lucro ou prejuízo. Não há previsibilidade, porém, o potencial de ganhos é maior.

Não há um investimento que pode ser considerado melhor do que o outro, afinal, ele será apenas mais ou menos adequado para o seu perfil e seu objetivo. Então, na hora de investir para viajar, entenda quanto dinheiro você tem disponível para seus investimentos, qual o prazo dos seus objetivos e veja qual a melhor forma de investir.

5. Fuja da poupança!

Uma dica importante é: esqueça a poupança! É verdade que as aplicações em poupança são as mais comuns no Brasil, mas, infelizmente, o retorno não é interessante, sobretudo para quem está querendo investir para viajar.

Como a porcentagem de rendimento é pequena, muitas vezes a inflação sobe em um ritmo mais acelerado, isso faz com que o dinheiro na poupança não esteja realmente rendendo e o poder de compra do investidor esteja sempre caindo.

Então, tire o dinheiro da poupança e conheça outros tipos de investimento que sejam seguros, mas que ofereçam lucros consideráveis.

6. Conheça novos investimentos!

Por último, que tal conhecer novas formas de investir? As tecnologias da comunicação estão possibilitando várias mudanças na sociedade e o mercado financeiro não é diferente. Por exemplo, você já ouviu falar em crowdfunding (investimentos coletivos)

Essa nova forma de investir leva o pequeno e médio investidor muito mais próximo de aplicações que antes não faziam parte da sua realidade, como o mercado imobiliário.

Os investimentos coletivos são uma ótima forma de investir pouco dinheiro e ter um retorno considerável em um intervalo menor de tempo, o que pode ser ideal para você realizar a viagem que sempre sonhou.

Se quiser conhecer um pouco mais sobre os investimentos coletivos, pode acessar esse artigo e ver todas as vantagens dessa modalidade que, hoje, está em crescimento exponencial.

E para um guia completo que irá te ensinar como investir com um valor a partir de R$1.000, você pode baixar esse material. Nele, você irá aprender como definir o seu perfil de investidor e conhecer as vantagens de apostar em um investimento seguro e de alta rentabilidade. Confira!

crowdfunding imobiliario

Publicações relacionadas