Se você quer dar uma chance ao mundo dos negócios, é preciso entender uma das principais regras do universo de investimentos: de nada se adianta investir sem antes determinar um objetivo de investimento! 

Apesar de ser fácil acreditar que sorte ou acaso são fatores predominantes quando se fala de mercado financeiro, a verdade é que quem consegue lucrar com mais êxito passou por um processo de planejamento financeiro antes de escolher em quais ações apostar. E sim, pode acreditar: até mesmo os investidores mais dispostos a correr riscos agem de acordo com seu objetivo de investimento. 

Mas como definir um objetivo de investimento e quais realmente são os principais objetivos de investimentos? Vamos passar passo a passo por esse processo agora, de modo a te mostrar como investir com sabedoria e claridade! 

O motivo por trás da importância do objetivo de investimento

Imagine que você quer conhecer Berlim, na Alemanha, mas a primeira coisa que você faz visando tornar isso possível é comprar uma passagem de avião para você e sua família no próximo mês. Bom, apesar dessa ser uma realidade possível, temos que concordar que para a maioria das pessoas ela traria problemas. 

Por exemplo, você por ter comprado as passagens em um impulso, além de você e seu(sua) companheiro(a) terem que conseguir férias no trabalho no próximo mês, você descobre que seu filho tem uma prova de recuperação justamente na semana que estariam viajando e que, com a alta temporada do verão europeu, a estadia em hoteis está ainda mais cara do que o normal naquele período. 

Toda essa lista de eventuais problemas tem o objetivo de mostrar uma verdade simples: se você tivesse se planejado tudo seria mais fácil (e barato), não é mesmo? É exatamente esse o papel do objetivo de investimento!

Ao descobrir exatamente onde você deseja chegar e quais os caminhos até lá (isto é, onde e como investir), você tem mais chances de se proteger contra imprevistos e de alcançar seus objetivos reais! Quando falamos de objetivos financeiros falamos de propósitos: quais sonhos você tem? Eles dizem de você ou incluem outros, como sua família? São sonhos a a pequeno, médio ou longo prazo? Aqui é importante frisar que mesmo que seu sonho seja, por exemplo, ficar rico, é preciso entender mais sobre ele, só assim você consegue entender como ele seria possível. 

Afinal, sem entender onde você quer chegar, além de se arriscar mais a perder o dinheiro investido, fica muito mais difícil acompanhar seu desempenho nas aplicações e, portanto, entender se elas estão te rendendo uma quantia significativa. Mas para tudo isso, é importante que você entenda melhor como definir um objetivo de investimento!

Ah, e falando em viajar, se você quiser saber mais como investir com esse objetivo, aqui você descobre!

Definindo seu objetivo de investimento de forma simples

Além de olhar para o futuro ajudar na hora de se encaminhar em direção a um objetivo de investimento, existem algumas outras dicas que vão te ajudar a entender seu propósito financeiro. Vamos passar por elas agora. 

Entenda seu patrimônio para descobrir suas possibilidades

Antes de mais nada é preciso entender sua situação financeira. Esse é o único modo de conseguir descobrir quanto você pode investir agora, e a longo prazo, além de te ajudar a criar objetivos de investimento realistas e seguros. Em outras palavras: você vai conseguir fazer investimentos mais inteligentes e se proteger contra endividamentos e perdas patrimoniais. 

 Aqui estão alguns aspectos que você pode (e deve!) analisar: 

  • seu salário; 
  • seus gastos mensais/anuais fixos; 
  • possíveis gastos a longo prazo; 
  • possíveis aumentos, promoções ou novas oportunidades de renda. 

A partir disso, é possível descobrir qual a quantia sobraria para ser usada como investimento. 

Descubra mais sobre como se organizar financeiramente clicando aqui! 

Não tenha medo de definir datas e quantias

Colocar um prazo para a quantia que você quer obter é outro ponto importante – e que também deve ser feito de forma realista.

Por exemplo, voltando no exemplo da viagem à Berlim, seria interessante definir mais ou menos quando você pretende visitar a Alemanha. Se seu desejo é estar no país durante uma época específica daqui há 3 anos, você pode calcular mais facilmente quanto precisaria juntar por mês até lá. Assim fica mais fácil definir onde aplicar seu dinheiro, além de te deixar mais preparado para possíveis imprevistos ao longo do caminho

O famoso “curto, médio, ou longo prazo”

O passo anterior vai te ajudar também neste de agora. Entendendo quando você precisaria resgatar o dinheiro, você pode estudar a liquidez de diferentes tipos de investimentos, além de seus benefícios e pontos de atenção. 

Vamos dar uma olhada agora nos principais objetivos de investimento de cada prazo: 

  • Curto prazo: basicamente prazos de até 2 anos. É mais interessante pensar em investimentos com volatilidade baixa e liquidez alinhada ao seu prazo de resgate. Algumas opções podem ser: Tesouro SELIC, CDB`s, fundos de rendas fixa, LCI e LCA – sempre atento à taxa de carência e taxas de administração cobradas;
  • Médio prazo: esse tipo de investimento pode ser melhor para quem deseja resgatar o dinheiro em um prazo entre 2 e 10 anos. Como você tem um tempo maior para administrar seu investimento, seria interessante apostar na diversificação!
  • Longo prazo: ultrapassando 10 anos para o resgate do dinheiro. Aqui, você pode se arriscar mais e, por isso, apostar em investimentos que têm uma volatilidade alta e, portanto, uma rentabilidade maior quando pensados a longo prazo. 

E se você quiser entender o sucesso por trás do tipo de investimento que tem mudado o mercado, aqui você aprende mais sobre investimento coletivo.

Quem é você como investidor? 

Outro ponto interessante na hora de definir seu objetivo de investimento é descobrir quem é você como investidor. Existem três tipos básicos de investidor, sendo eles a saber: 

  • Conservador: se você prefere não correr riscos e receber retornos reais, procurando principalmente manter um patrimônio, você é um investidor conservador. Isso quer dizer que você provavelmente vai gostar mais de investir em algo como o Tesouro Direto, a caderneta de poupança, os CDB’s ou investimentos de renda fixa no geral.  
  • Moderado: Se em alguns momentos você aceita correr alguns riscos visando um lucro maior do que o da maioria dos investidores, você pode se considerar um investidor moderado. Além de investimentos de renda fixa, portanto, você pode apostar em Ações, no mercado imobiliários e em fundos de multimercado. 
  • Agressivo: se você prefere manter a maior parte de seus investimentos em ações de risco em busca da maior renda possível você é um investidor agressivo. O tipo de investimento que pode te interessar é o de renda variável, como ações, o mercado Futuro, Mercado de Opções ou Mercado Forex (negociação de moedas). 

Em caso de emergência, tenha o que acionar

Outro ponto importantíssimo quando planejando e definindo seu objetivo de investimento é reservar dinheiro para o caso de emergências

Lembra quando falamos para analisar sua situação financeira e descobrir quanto “sobra” cada mês para ser investido? É preciso levar em conta que nem tudo deve ser investido, afinal, imprevistos acontecem e você pode precisar de ter uma quantia de dinheiro em mãos durante o seu período de investimento. 


Planejar o objetivo de investimento é um passo super importante antes de se lançar no mundo dos negócios, mas e se a gente te contasse que, para além disso, existem ainda outros métodos que vão simplificar a sua inserção no mercado financeiro? 

Aqui na INCO você consegue muito mais transparência e autonomia para entender qual ou quais ações são as melhores para atingir seu objetivo financeiro! Quer saber como? Então é só clicar na imagem abaixo e começar a planejar seu futuro ainda hoje!

objetivos de investimento

Publicações relacionadas