Investir e lidar com dinheiro é, muitas vezes, bastante arriscado, então, para minimizar riscos e potencializar o percentual de ganhos é preciso muito conhecimento do mercado.

Com tantos tipos de investimentos e as características distintas de cada um deles, é verdade que o mercado financeiro pode ser um pouco assustador para quem não o conhece muito bem. Para ter sucesso nos investimentos, é necessário entender sobre o funcionamento do mercado e de cada forma de aplicação, a economia em geral e as demais particularidades desse meio.

Por causa dos termos bastante específicos e até mesmo complicados, investidores iniciantes estão mais propensos a cometer erros. Mas não se preocupe, com um pouco de estudo e dedicação, é possível se familiarizar com esses termos e aplicá-los na prática.

Está pensando em começar a se aventurar no mercado financeiro mas ainda está inseguro em relação aos termos e siglas? Para te ajudar nesse primeiro passo rumo a se tornar um investidor familiarizado com o mercado financeiro, preparamos um glossário completo com os termos mais importantes e suas definições.

Além dos 35 termos que separamos, você ainda pode conferir mais 68 termos aqui em nosso material especial. Baixe e acesse quando quiser!

glossario do mercado financeiro

Glossário do mercado financeiro

  1. Ação: menor fração do capital de uma empresa
  2. Análise de risco: avaliação dos possíveis riscos que podem atingir uma determinada empresa em um mercado competitivo
  3. Anuidade: valor cobrado anualmente, sobretudo pelas operadoras de cartão de crédito, pelos serviços de administração deles.
  4. Aplicação (mínima): valor mínimo de investimento inicial em determinados fundos. Em alguns casos, o valor da aplicação mínima pode ser diferente para investimento inicial e novos investimentos.
  5. Ativo: itens de valor possuídos por uma empresa ou indivíduo. Relativo ao balanço patrimonial das empresas.
  6. Bens de capital: bens de uma empresa que, tipicamente, são utilizados para produzir outros bens. As máquinas de uma fábrica são exemplo de bens de capital.
  7. Bid: termo utilizado para designar o preço de compra de um título no mercado financeiro.
  8. Block Trade: negociação feita, sobretudo no formato de leilão, de um grande lote de ações na bolsa de valores.
  9. Bolsa de valores: local onde se negociam títulos e valores mobiliários. A única bolsa de valores ativa no Brasil é a BM&FBOVESPA.
  10. Capital aberto (empresa de): empresa cujos valores mobiliários estão registrados na CVM (Comissão de Valores Mobiliários). Nessas empresas, as ações podem ser negociadas na bolsa de valores.
  11. Carência: período de tempo (ou prazo) no qual investidor não pode resgatar o capital aplicado.
  12. Corretagem: taxa de serviço cobrada pelos intermediários nas compras ou vendas de títulos.
  13. CVM: Comissão de Valores Mobiliários: entidade governamental responsável por normatizar e fiscalizar o mercado de capitais brasileiros.
  14. Day trade: operações de compra e de venda de ativos.  Essas operações abrem e fecham no mesmo dia.
  15. Dividendos: pagamento efetuado pelas empresas aos investidores em relação aos lucros. O pagamento é proporcional à quantidade de ações que cada investidor possui.
  16. Garantia: itens ou bens utilizados por uma empresa para sustentar o crédito quando se levanta um financiamento.
  17. Home Broker: plataforma que permite fácil negociação no mercado de ações. Normalmente, funciona pela internet e permite a compra e venda de ações online.
  18. Ibovespa: principal índice de ações da bolsa de valores paulista. O Ibovespa mostra a variação média diária das negociações no mercado acionário do país.
  19. Inadimplência: quando alguém não paga os valores – ou parcelas – acordados em contrato por algum serviço ou empréstimo.
  20. IPCA: sigla para Índice de Preços ao Consumidor Amplo. O IPCA é o índice que mede a inflação no Brasil. Ele é medido pelo IBGE.
  21. IPO: sigla para Initial Public Offering, em inglês, ou Oferta Pública Inicial, em português. O termo diz respeito à oferta inicial de ações no momento em que a empresa passa a ter capital aberto e ser listada na bolsa de valores.
  22. Juro: Valor de remuneração do capital. O juro é pago ao proprietário que realizou o empréstimo do capital pela pessoa que pegou o valor emprestado.
  23. Liquidez: o termo diz respeito à facilidade de um ativo ser transformado em moeda (dinheiro). Como exemplo, os imóveis possuem baixa liquidez, enquanto ativos têm liquidez alta.
  24. Lote: no mercado acionário, lote diz respeito à quantidade de títulos que possuem as mesmas características. Na Bolsa de valores, as ações são cotadas em lotes unitários ou lotes com mil ações.
  25. Malha fina: possui relação às declarações de imposto de renda. Expressão usada para designar as declarações que possuem erros ou inconsistências nas informações.
  26. Mercado financeiro: mercado de transferências de recursos, compra e venda de ativos e demais negociações entre os agentes.
  27. OPC: sigla para Oferta Pública de Compra. Diz respeito a uma proposta de compra de um lote de ações.
  28. Patrimônio líquido: constituído pelo grupo de contas que registra o valor pertencente aos acionistas ou cotistas de uma empresa.
  29. Papel: sinônimo de ação, ativo ou título.
  30. Pregão: período (tempo) no qual as ações são negociadas em uma bolsa de valores.
  31. Retorno sobre investimento (ROI): quantidade de lucro relacionado ao valor investido em um projeto.
  32. Royalties: em inglês, diz respeito a um valor pago a uma empresa pelo direito de uso comercial de uma marca, produto ou outros fatores de propriedade exclusiva.
  33. Selic: taxa básica de juros da economia brasileira. É determinada pelo Comitê de Política Monetária.
  34. Upside: termo, em inglês, que diz respeito à diferença entre o preço alvo e a cotação atual de ações. É medido em termos percentuais.
  35. Volatilidade: indica, em média, o grau de variação de uma ação em um curto período de tempo. Está relacionado à oscilação. Se uma ação oscila muito, diz-se que é volátil.

Agora você já está um pouco mais preparado para encarar o mercado financeiro e suas particularidades, certo? O primeiro passo em direção dos seus objetivos já foi dado!

Agora, com um pouco mais de prática e estudo, você estará pronto para se tornar um investidor experiente no mercado.

E para te ajudar ainda mais nessa missão, recomendamos que você acesse também nosso material com os tipos de investimentos mais adequados para cada objetivo de vida. Temos certeza de que vai ser valioso para seu percurso como investidor!

investimentos para cada objetivo

Publicações relacionadas